Portal do Governo Brasileiro

O que é o TELELAB?

O TELELAB é um programa de educação continuada, do Ministério da Saúde, que disponibiliza CURSOS GRATUITOS, cujo público alvo são os profissionais da área de Saúde.

Certificação

Nossos cursos são certificados pela Universidade Federal de Santa Catarina. Clique aqui para saber mais sobre o processo de certificação.

Área do Aluno

Sexta, 02 Fevereiro 2018

DIAHV debate agenda estratégica com agências das Nações Unidas

Avalie este item
(0 votos)

A intenção é construir ações conjuntas para ampliar o acesso e o cuidado integral das populações-chaves

O Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das IST, do HIV/Aids e das Hepatites Virais (DIAHV – SVS/MS) deu continuidade, nesta sexta-feira (26/01) à sequência de reuniões para debater a implementação de uma agenda de ações estratégicas para ampliação do acesso e cuidado integral das populações-chave relacionadas à promoção da saúde e prevenção das IST do HIV/aids e das Hepatites Virais.

Este ultimo encontro reuniu Agências da ONU, a entidade AIDS Healthcare Foundation (AHF) e a representação do escritório do Centers for Disease Controland Prevention (CDC) no Brasil.

A diretora do DIAHV Adele Benzaken afirmou que é importante esse alinhamento de ações, e que a agenda estratégica será prioridade para 2018. Em sua apresentação, a Diretora lembrou que nos anos 90 focava-se somente na camisinha como a única forma de prevenção. “Houve um salto enorme no enfrentamento das IST e do HIV/aids, e o último marco hoje é a implementação da Profilaxia Pré-Exposição (PrEP) no SUS.” frisou.

A Diretora destacou que a partir de 2014 foi adotada a política de tratamento para todos, dentro da estratégia denominada Prevenção Combinada. “O DIAHV está aberto a parcerias, principalmente para fortalecer e ampliar as ações de acesso e cuidado integral das populações-chave”.

Para a representante na reunião do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), Fernanda Lopes “Agenda Estratégica vai ser essencial para garantir o cuidado integral e a defesa dos direitos das pessoas que compõem os grupos intitulados populações-chave”.

Fernanda ressaltou ainda: “Nós do UNFPA e as demais agências do sistema ONU, estamos comprometidos para a implementação dessa proposta, mas também para o monitoramento e para avaliação. Porque muitas vezes nós não sabemos se efetivamente a vida dessas pessoas está mudando. Então essa agenda é decisiva e nós parabenizamos o DIAHV pela tomada de decisão e mais uma vez pelo protagonismo dessa pauta”.

Caio Oliveira, especialista de HIV/Aids do UNICEF, ressaltou: “É muito importante essa iniciativa do Departamento quando traz diferentes atores para construir com várias mãos uma resposta efetiva para uma população específica, que exige estratégias focadas para controlar as epidemias, seja evitando novas infecções e tratando as pessoas, ou interrompendo o ciclo de transmissão”.

A diretora do UNAIDS, Georgiana Braga-Orillard, realçou: “A agenda é muito importante porque vai unir o trabalho dos ministérios, do DIAHV, em colaboração com os trabalhos das agências, principalmente do joint team on Aids que formam o UNAIDS”.

Joaquim Fernandes, do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) destacou a intenção daconstrução coletiva da Agenda Estratégica: “É uma iniciativa importante, uma vez que as Nações Unidas possam contribuir junto com o Departamento, de uma forma em construção coletiva de um planejamento estratégico para populações-chave, de uma forma que a gente possa conjugar esforços e recursos nessa proposta tão relevante para saúde pública”.

O documento contendo a proposta da agenda estratégica apresentada na reunião aponta sete eixos estratégicos são eles: ação integral e cuidado contínuo; comunicação em saúde; informações estratégicas; gestão e governança; participação social; estigma e discriminação; e educação na saúde.

A Agenda Estratégia prevê formular estratégias visando a capilarização de novas ações programáticas, estruturantes e contínuas, e que incidam de forma inovadora em diferentes processos de gestão, do trabalho e do cuidado integral, dentro do contexto da “Prevenção Combinada”, estratégia já existente e adotada pelo DIAHV, do Ministério da Saúde.

Participaram do encontro: UNODC, UNFPA, UNAIDS, OPAS/OMS Brasil, PNUD, UNESCO, UNICEF, a entidade AIDS Healthcare Foundation, e o corpo técnico do Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das IST, do HIV/Aids e das Hepatites Virais – SVS/MS.

Fonte:http://www.aids.gov.br/pt-br/noticias/diahv-debate-agenda-estrategica-com-agencias-das-nacoes-unidas