Portal do Governo Brasileiro

O que é o TELELAB?

O TELELAB é um programa de educação continuada, do Ministério da Saúde, que disponibiliza CURSOS GRATUITOS, cujo público alvo são os profissionais da área de Saúde.

Certificação

Nossos cursos são certificados pela Universidade Federal de Santa Catarina. Clique aqui para saber mais sobre o processo de certificação.

Área do Aluno

Quarta, 04 Abril 2018

Curso de audiovisual para pessoas trans forma primeira turma

Avalie este item
(0 votos)

Promovido pelo Unaids, o curso “Luz, Câmera, #ZeroDiscriminação” buscou fomentar o acesso de pessoas trans ao mercado de trabalho

Cerimônia realizada na última quarta-feira (28/03), em São Paulo, marcou o encerramento do curso “Luz, Câmera, #ZeroDiscriminação” – uma formação em audiovisual promovida pelo Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (Unaids) e voltada exclusivamente a pessoas trans.  

O projeto formou 13 alunos em noções básicas de audiovisual, incluindo instruções sobre roteiro, pré-produção, direção, fotografia, filmagem, edição e pós-produção. O objetivo da formação foi contribuir para a redução do estigma e da discriminação em relação à população trans – e abrir espaço nas mídias sociais e em outras plataformas de audiovisual, fomentando o acesso dessa população ao mercado de trabalho.

“Seja à frente das câmeras ou atrás delas, é importante que a perspectiva e a visão de pessoas trans sobre o mundo e nossa sociedade estejam presentes”, disse Georgiana Braga-Orillard, diretora do Unaids no Brasil, na abertura da formação, no final de fevereiro.

O curso contou com financiamento da organização Mac Aids Fund – no âmbito da iniciativa Aceleração da Resposta ao HIV nas Cidades –, em parceria com a Coordenação de Políticas para LGBTI da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania de São Paulo. A produtora Brodagem Filmes, selecionada para conduzir o treinamento, convidou especialistas em áreas específicas como fotografia, sonorização e produção, entre outras.

Convidada a participar da cerimônia, a diretora do Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das IST, do HIV/Aids e das Hepatites Virais (DIAHV) do Ministério da Saúde, Adele Benzaken, não pôde comparecer ao evento – mas enviou uma carta que foi lida durante a cerimônia. No texto, ela destaca a importância de iniciativa para o “empoderamento dos homens e mulheres trans, para avançarmos na diminuição do preconceito e da exclusão a que muitas e muitos estão submetidas”.

Leia a íntegra da carta aqui.

Fonte: http://www.aids.gov.br/pt-br/noticias/curso-de-audiovisual-para-pessoas-trans-forma-primeira-turma