Portal do Governo Brasileiro

O que é o TELELAB?

O TELELAB é um programa de educação permanente, do Ministério da Saúde, que disponibiliza CURSOS GRATUITOS, cujo público alvo são os profissionais da área de Saúde.

Certificação

Nossos cursos são certificados pela Universidade Federal de Santa Catarina. Clique aqui para saber mais sobre o processo de certificação.

Área do Aluno

Domingo, 17 Maio 2015 21:00

Ministro participa de vacinação de indígenas em aldeia no Maranhão

Avalie este item
(0 votos)

Ação faz parte do Mês de Vacinação dos Povos Indígenas. Estão sendo disponibilizadas mais de 183 mil doses de vacinas do Calendário de Nacional dos Povos Indígenas

O Ministro da Saúde, Arthur Chioro, participa, nesta quarta-feira (13), no município de Montes Altos, no Maranhão, de mobilização do Mês de Vacinação dos Povos Indígenas (MVPI). No estado do Maranhão, a expectativa é vacinar 4.909 índios do distrito sanitário especial do estado. Até o dia 25 de maio, aproximadamente 131 mil indígenas aldeados, que vivem em áreas de difícil acesso, dos 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEI) do país, deverão ser vacinados. A visita do ministro está programada para 14h30 na Aldeia São José.

A meta é intensificar a vacinação da população mais vulnerável, como crianças de até quatro anos, mulheres em idade fértil e idosos, que vivem nestas áreas, onde há baixa cobertura vacinal. Serão oferecidas, em todo país, 183.820 doses de vacinas contra várias doenças, como as hepatites A e B, rubéola, coqueluche, sarampo, caxumba, difteria, tétano, poliomielite, febre amarela, tuberculose, influenza, pneumonia, meningite, dentre outras.

O Ministério da Saúde está investindo mais de R$ 3 milhões na logística, transporte e aquisição de insumos para a campanha deste ano. Um total de 2.867 profissionais está envolvido nesta ação, sendo que mais da metade - cerca de 1.500 trabalhadores - são agentes indígenas de saúde e de saneamento.

A mobilização, que começou em 25 de abril, integra a Semana de Vacinação nas Américas, liderada pela Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) desde 2005, e adotada pelo Ministério da Saúde em conjunto com a Campanha Nacional de Vacinação Contra a Gripe. Durante a visita, o ministro Chioro ressaltou que os índios brasileiros, cerca de 665 mil, são recebem assistência médica periódica, o que inclui as vacinas. "Isso é feito pelas equipes que vão para as aldeias fazer o trabalho de atenção básica, mas, com muitas áreas são remotas e de difícil acesso, o Ministério da Saúde promove esta mobilização", explicou o ministro. A campanha tem como objetivo reforçar e atualizar a vacinação nestas populações.

No ano passado, 153.566 doses de vacinas foram aplicadas em 125.904 indígenas de 1.040 aldeias. Além da vacinação, várias atividades paralelas foram realizadas durante a campanha, como avaliação nutricional, atendimento odontológico, testes rápidos de HIV, consultas de pré-natal e exames laboratoriais e clínicos, totalizando mais de 50 mil atendimentos. A campanha tem como objetivo reforçar e atualizar a vacinação nestas populações.

AMPLIÇÃO DA ASSISTÊNCIA - Desde a criação da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), em 2010, o Ministério da Saúde tem ampliado o acesso à assistência médica para a melhoria da qualidade de vida de 305 povos indígenas, que congregam 5.150 aldeias e uma população de 688 mil pessoas. O investimento do Ministério da Saúde no acesso à assistência à saúde e melhoria da qualidade de vida dos povos indígenas, que vivem em aldeias, mais que dobrou nos últimos três anos, passando de R$ 479 milhões, em 2011, para R$ 1,093 bilhão, em 2014.

Outro avanço importante é o aumento da presença de médicos nos Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEI). O Programa Mais Médicos ampliou em 305 o número de profissionais atuando nessas áreas. Com isso, o número de médicos atendendo nos distritos passou de 205 para 511 desde outubro de 2013. Pela primeira vez, todos os 34 distritos indígenas passam a contar com médicos nas equipes multidisciplinares de saúde indígena. A estrutura da Sesai conta com 34 DSEIs, 751 polos bases e 68 Casas de Saúde Indígena.

UF

Distrito Sanitário Especial Indígena - DSEI

Pop Geral a ser vacinada

AC

ALTO RIO JURUÁ

10479

ALTO RIO PURUS

487

sub-total

10.966

AM

ALTO RIO NEGRO

4070

ALTO RIO SOLIMÕES

18189

MANAUS

2110

MÉDIO RIO PURUS

1435

MÉDIO RIO SOLIMÕES

1146

PARINTINS

415

VALE DO RIO JAVARI

4.750

sub-total

32.115

RR

LESTE DE RORAIMA

7314

YANOMAMI

1490

sub-total

8.804

PA

RIO TAPAJÓS

1891

GUAMÁ-TOCANTINS

4143

ALTAMIRA

1172

KAIAPÓ-PA

5060

sub-total

12.266

AP

AMAPÁ E NORTE DO PARÁ

5634

RO

VILHENA

2754

PORTO VELHO

4862

sub-total

7.616

TO

TOCANTINS

2094

MA

MARANHÃO

4909

CE

CEARÁ

1732

PB

POTIGUARA

11385

PE

PERNAMBUCO

4364

BA

BAHIA

7718

AL/SE

ALAGOAS/SERGIPE

6236

MT

ARAGUAIA

2604

CUIABÁ

1575

XINGU

2049

XAVANTE

2438

KAIAPÓ-MT

1362

sub-total

10.028

MG

MINAS GERAIS E ESPIRITO SANTO

1582

ES

 

 

sub-total

1582

RJ

LITORAL SUL

 

SP

 

PR

151

 

sub-total

151

SC

INTERIOR SUL

 

RS

3407

 

sub-total

3407

TOTAL

131.007

Fonte: Relatório de Planejamento DSEI - SESAI/MS

Fonte: http://portalsaude.saude.gov.br/index.php/cidadao/principal/agencia-saude/17693-ministro-participa-de-vacinacao-de-indigenas-em-aldeia-no-maranhao