Portal do Governo Brasileiro

O que é o TELELAB?

O TELELAB é um programa de educação permanente, do Ministério da Saúde, que disponibiliza CURSOS GRATUITOS, cujo público alvo são os profissionais da área de Saúde.

Certificação

Nossos cursos são certificados pela Universidade Federal de Santa Catarina. Clique aqui para saber mais sobre o processo de certificação.

Área do Aluno

Domingo, 16 Agosto 2015 21:00

DDAHV participa de homenagem aos 30 anos do primeiro setor a atender pessoas com HIV em MG

Avalie este item
(0 votos)

Durante evento, o médico Dirceu Greco, ex-diretor do DDAHV e fundador do setor, foi homenageado

O diretor do Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde, Fábio Mesquita, participou, na noite da última quarta-feira, em Belo Horizonte, de um evento em homenagem aos 30 anos do funcionamento do Setor de Imunodeficiências do Serviço de Doenças Infecciosas e Parasitárias da Universidade Federal de Minas Gerais.

O setor foi um dos primeiros do Brasil e o primeiro de Minas Gerais a tratar pessoas vivendo com HIV/aids, e funciona desde 13 de agosto de 1985. O médico infectologista, doutor em medicina tropical e ex-diretor do DDAHV, Dirceu Greco, recebeu uma placa comemorativa como homenagem da UFMG por ter sido um dos principais fundadores do setor.

“Foi muito difícil criar o ambulatório. Naquela época ainda não existia o SUS. Os pacientes com HIV precisavam ficar isolados dos demais e eram bastante estigmatizados. O sigilo e a confidencialidade dos pacientes naquela fase eram importantes. Nossa luta era para que o tratamento fosse feito de uma maneira ética, mais humana”, comentou Greco.

Mesquita, por sua vez, entregou uma placa em homenagem a Floriano Leite, de 63 anos. Aos 33, Leite descobriu ter o HIV e procurou a UFMG em busca de tratamento, tendo sido encaminhado ao setor recém-aberto. Trinta anos depois, ele vive saudável e é uma das seis mil pessoas em acompanhamento no setor de doenças infecciosas do hospital.

Também participou do evento na UFMG o secretário-adjunto do Unaids, Alexandre Loures, que falou sobre o relatório recentemente divulgado pela instituição, o qual aponta que entre 2000 e 2014 o número de mortes provocadas pela doença no Brasil caiu 41%. Ele ressaltou que isso se deve à política brasileira de oferecer tratamento universal e gratuito no SUS para as pessoas vivendo com HIV. “O Brasil foi o primeiro país a ofertar o tratamento, quando muitos países ainda eram contrários à medida”, lembrou.

Além dos citados, ainda compareceram à homenagem o diretor da Faculdade de Medicina, Tarcizo Nunes; a superintendente do Hospital das Clínicas, Luciana de Gouvêa; os secretários de Saúde do Estado de Minas Gerais e de Belo Horizonte, Fausto Pereira e Fabiano Pimenta; e a idealizadora do Projeto Ammor (Ação Multiprofissional com Meninos em Risco), Irene Adams.

Fonte: http://www.aids.gov.br/noticia/2015/ddahv-participa-de-homenagem-aos-30-anos-do-primeiro-setor-atender-pessoas-com-hiv-em-m