Portal do Governo Brasileiro

O que é o TELELAB?

O TELELAB é um programa de educação permanente, do Ministério da Saúde, que disponibiliza CURSOS GRATUITOS, cujo público alvo são os profissionais da área de Saúde.

Certificação

Nossos cursos são certificados pela Universidade Federal de Santa Catarina. Clique aqui para saber mais sobre o processo de certificação.

Área do Aluno

Terça, 24 Novembro 2015 22:00

Oficina sobre aids e hepatites virais reúne jornalistas em João Pessoa

Avalie este item
(0 votos)

JOÃO PESSOA – Felizes, entre lágrimas, a professora aposentada Jane Maria Carrazzoni, 60, e o atendente de farmácia aposentado José Marcos Ramos, 57, tornaram-se nesta segunda-feira (16/11) os dois primeiros pacientes de hepatite C no Estado da Paraíba a receberem os novíssimos medicamentos para o tratamento do agravo: sofosbuvir e daclatasvir. A partir dessa entrega simbólica, os medicamentos serão distribuídos à população elegível.

A entrega ocorreu no Centro Formador de Recursos Humanos (Cefor) da Secretaria de Estado da Saúde da Paraíba, em João Pessoa, após a realização de uma Oficina de Atualização em HIV/Aids e Hepatites Virais  para Jornalistas – ao qual compareceram, além de profissionais da imprensa, um público formado por educadores, estudantes e profissionais de saúde.

Promovida pelo Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais (DDAHV) do Ministério da Saúde,  a oficina teve o intuito de preparar a imprensa para a cobertura do 10 Congresso de Aids e do 3 Congresso de Hepatites Virais, a serem iniciados nesta terça-feira (17/11) na capital paraibana – e contou com a participação do diretor do DDAHV, Fábio Mesquita; do coordenador de Hepatites Virais do Departamento, Marcelo Naveira; da coordenadora estadual de DST/Aids e Hepatites Virais da Secretaria Estadual de Saúde, Ivoneide Lucena; do coordenador da Assessoria de Comunicação do DDAHV, Marcelo Oliveira; e da editora executiva da Agência de Notícias da Aids, Roseli Tardelli.

“Os dois congressos serão extremamente importantes tanto do ponto de vista científico quanto da mobilização da sociedade civil”, disse Fábio Mesquita, reiterando os tópicos contundentes que serão abordados durante os quatro dias dos eventos – como o tratamento como prevenção (TasP, de Treatment as Prevention, em inglês) e o andamento das pesquisas sobre a cura da aids, por exemplo – e a forte e inédita presença de organizações não-governamentais na Vila Social preparada no Centro de Convenções que abrigará os congressos.

“Na Vila Social, contaremos com as manifestações das 14 maiores organizações da sociedade civil que lidam com as populações-chave desses agravos – que incluem profissionais do sexo, pessoas vivendo com HIV/aids, pessoas que usam drogas, gays, travestis e transexuais, por exemplo”, explicou Mesquita.

O diretor traçou um panorama da epidemia no Brasil e apresentou números que reiteram o protagonismo brasileiro na luta contra o HIV/aids. “A mortalidade por aids está caindo ano a ano, mas ainda há desafios”, disse.

Ivoneide apresentou também dados sobre a epidemia na Paraíba e em João Pessoa, especificamente, e Mesquita localizou o Estado na conjuntura nacional do HIV/Aids, apontando-o como um dos que apresenta menor número de casos de aids.

Naveira, por sua vez, apresentou a realidade das Hepatites Virais no Brasil e no mundo, em especial a questão dos preços dos novos medicamentos para Hepatite C. A revista científica Lancet deste mês de novembro apontou que o Brasil foi o país que obteve os melhores preços do mundo.

Roseli Tardelli apresentou um panorama sobre a cobertura da aids no Brasil desde os anos 80.

Saiba mais sobre o 10º Congresso de HIV/Aids e o 3º Congresso de Hepatites Virais em www.aidshvbrasil2015.aids.gov.br

Fonte: http://www.aids.gov.br/noticia/2015/oficina-sobre-aids-e-hepatites-virais-reune-jornalistas-em-joao-pessoa-0